Estimulo e inibição do consumo alimentar

domingo, 26 de julho de 2015


Tudo para que se inicie precisa-se de um estimulo, e tudo o que começa tem que parar. É como se fosse ligar um carro, pra isso você tem que dá o primeiro estimulo que na verdade é colocar a chave na ignição e ligar, para que assim o mesmo responda e exerça a sua atividade, como também tem o processo de inibição naquela hora que você já não deseja mais utilizar o carro, e você o desliga. Do mesmo modo são os estímulos que o nosso corpo nos dá quando sentimos vontade de nos alimentarmos; dá mesma forma nos manda respostas inibitórias como: “Já chega” “Estou cheio” “Não aguento mais”.
O corpo é dotado de inteligência seu funcionamento se dá através de estímulos de células,hormônios,músculos,glândulas e etc. Recebe estimulo toda hora para exercer determinada função e a mesma seja ativada e inibida quando sua ação já não é mais necessária naquele momento. Vejamos que estamos falando de algo complexo e que sabe muito bem a hora de começar e de terminar. Isso se chama “ Mecanismo de estimulos” no qual o nosso corpo processa e manda informações para o sistema nervoso central  que determina a ordem e a célula alvo que vai ser atingida para que tal estimulo exerça a sua função, que irá colaborar, para realização de uma determinada atividade no organismo.

Regulação Central
O sistema nervoso central recebe informações de diferentes órgãos  que através dos hormônios produzidos por eles desencadeiam uma resposta que poderá produzir hormônios que estimulem a fome ou a saciedade. O controle crônico do consumo alimentar e do gasto de energia é realizado pelo tecido adiposo através da secreção de diversas adipocinas que atuam na regulação de diferentes tecidos corporais. E já falando de consumo alimentar, as áreas de maior interesse são o “Núcleo paraventricular” e o “ Núcleo arqueado”
O arqueado localiza-se próximo ao terceiro ventrículo cerebral. Ele está envolvido  na regulação do consumo alimentar é mediado por dois peptídeos que são secretados pelos neurônios: neuropeptídeo Y (NPY) e Peptídeo agouti (AGRP). Ambos são relacionados com efeito orexigênico que estimula o consumo alimentar.

A regulação de inibição do consumo alimentar, o efeito anorexigênico ocorre no núcleo paraventricular e que também possuí dois peptídeos: o pro- opiomelannocortina (POMC) e o transcrito regulado pela cocaína e afetamina (CART). Os peptídeos citados eles atuam como mediadores de 1º ordem. Ao serem liberados , estimulam a liberação de outros dois peptídeos de 2º ordem: o hormônio liberador de corticotropina e oxitocina, que possuí efeito anorexigênico, e o hormônio concentrador de melanina e orexinas,que possuem efeito orexígeno.  Sendo assim, o hormônio que está atuante no momento a  uma região com diferentes os receptores será estimulada. Essa região por sua vez, estimulará neurônios que promovem a liberação de diferente peptídeos, que irão estimular ou inibir o consumo alimentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
 
Copyright © 2015. Alexandre Tavares Nutrição.
Design by Herdiansyah Hamzah. Published by Mais Template.
Creative Commons License